RSS

Projudi – primeiras impressões

14 Out

Desde o último dia 05, passou a funcionar aqui em Altônia o Projudi, sistema de Processo Digital do TJPR.

Ainda estamos em fase de adaptação, mas posso dizer que as primeiras impressões são, em sua maioria, boas. O sistema é completo e bem feito, mas desnecessariamente burocrático em alguns pontos, atrapalhando a agilidade no trabalho. Por outro lado, pensei que fosse estranhar a falta de um processo físico para manusear, mas ocorre exatamente o contrário: é tão prático abrir as petições e documentos em PDF (abro várias abas no navegador) que vejo como é ruim ter que ficar folheando processos, sobretudo porque, convenhamos, pegamos o costume de documentar tudo e, não raro, os processos são compostos de calhamaços de documentos inúteis (cópias de mandados, ofícios e publicações, infindáveis procurações e substabelecimentos etc.).

Por outro lado, o maior problema do sistema é de índole operacional: lentidão. O TJPR promete solucionar o problema, mas o fato é que é impossível utilizar o sistema em horário de expediente. Acabo utilizando no período noturno, quando a rede não está tão congestionada.

De toda sorte, estou achando fantástico ter processos apenas em meio digital, dispensando sua movimentação física, permitindo trabalhar no navegador de internet e facilitando o acesso e a movimentação (virtual) de autos. Gostemos ou não, fato é que a virtualização de autos é um caminho sem volta; cabe-nos contribuir para o aprimoramento do sistema.

Anúncios
 
15 Comentários

Publicado por em Outubro 14, 2009 em Magistratura

 

15 responses to “Projudi – primeiras impressões

  1. guilherme

    Outubro 14, 2009 at 1:04 pm

    Trabalho num cartório daqui do Rio de Janeiro que já tem muita coisa digitalizada. Apesar dos cursos que todos os servidores tiveram que fazer para aprender a mexer no sistema, ainda há muitas dúvidas e, também, certos movimentos que deveriam ser permitidos e não são. Além da dúvida de quem opera o sistema, ainda ha falhas no próprio. Isso sem contar com a lentidão do computador, da intranet e do atraso que esses percalços nos trazem, como o senhor disse. Mas é um grande passo para não termo mais processos empilhados.

     
  2. André

    Outubro 20, 2009 at 11:40 am

    Por mim não existiriam mais processos físicos, seria bom para o meio ambiente, mais econômico, mais prático, afinal usar um computador não é um bicho de sete cabeças !!!

     
  3. Cândido

    Novembro 13, 2009 at 12:47 am

    Olá Marcelo,

    O projudi foi instalado com o apoio do CNJ ? Então é recente a sua implantação ? Vocês utilizam somente nos Juizados ? em quantos ? Tem o número de processos já “eletrônicos” ?

    [],s Cândido.

     
  4. Marcelo Bertasso

    Novembro 15, 2009 at 1:00 am

    Caro Cândido.

    O Projudi foi recentemente instalado com apoio do CNJ. Por enquanto, utilizamos apenas nos Juizados, mas a previsão é que ano que vem ele comece a ser utilizado nas varas de família, infância e juventude. Aqui em Altônia, contamos com o sistema há cerca de um mês e temos poucos processos, ainda não atingimos 100, porque ele somente se aplica aos novos processos; os já ajuizados à época da instalação do sistema continuarão em papel.

    Abraços,

    Marcelo

     
  5. Candido

    Novembro 16, 2009 at 10:27 am

    Olá !

    O TJPR já usava algum software interno ? ou o Projudi é o primeiro que está sendo utilizado.

    Não estranhe minhas perguntas, mas é uma forma de pesquisa :-), já trabalho com Projudi (Infraestrutura) deste agosto/2007 e atualmente com 140.000 processos.

    [],s Cândido.

     
    • Marcelo Bertasso

      Novembro 16, 2009 at 12:34 pm

      Caro Cândido. O Projudi é o primeiro software utilizado. Dizem aqui que o Projudi é diferente em cada Estado e que aqui no PR foram feitas várias modificações em relação ao Projudi nacional. Em breve devo postar alguma coisa com fotos do sistema, mas desde já vou anotar seu contato, agora já sei com quem falar quando tiver dúvidas.

      Abraços,

      Marcelo

       
  6. Samuel Cersosimo

    Novembro 20, 2009 at 8:55 pm

    Prezado Marcelo,
    Sou estudioso de Processo Eletrônico e do sistema PROJUDI. Trabalho com ele desde a sua implantação aqui na Bahia (nov/2007).
    Queria muito ver as telas do PROJUDI do PARANÁ, pois sei que vocês modificaram muita coisa e melhoraram muita coisa também.

    Já que você prometeu as telas (no último comentário), ficarei no aguardo.

     
    • Cândido

      Novembro 21, 2009 at 10:01 pm

      Olá Samuel !

      Já que vc mencionou telas do projudi, aproveito para dizer que o projudi tem evoluido bastante em relação a usabilidade e recursos, bem como novas funções. (Regras de negócio e infraestrtura) … sei que a versão é diferente … mas a equipe onde estou alocado que é o TJMG, lançará em breve uma nova versão bastante evoluida e com muitas correções. (Somos distribuidores do fonte para alguns estados).

      Acredito bastatnte que o projudi poderia ser uma solução nacional …. para o processo eletrônico.

      [],s Cândido

       
      • Samuel Cersosimo

        Novembro 23, 2009 at 3:02 am

        Olá Cândido!
        Também tenho muitas esperanças no PROJUDI como uma solução unificadora de todos esse carnaval de sistema (diferentes e incompatíveis entre si).
        Já que vc mencionou o Projudi MG (estive dando treinamento da versão 1.9.3 por esses dias lá em Vitória-ES), eu sei que ela é a versão escolhida para ser a “nacional”. Mas sei também há uma certa dificuldade em trabalhar no seu código, já que qualquer modificação mínima no sistema exige uma odisséia de alterações no código, que é todo amarrado.
        O que eu quero saber é se não iremos aproveitar os melhoramentos de código feitos pelo Projudi PR. Eu soube que eles modularam o sistema, reestruturaram ele em camadas…

        Nossa versão “nacional” ainda precisa de muitos melhoramentos, mas toda vez que queremos dar uma passo pra frente, precisamos dar dois pra trás. Porquê não fazemos o que o PR fez?

         
  7. Candido

    Novembro 23, 2009 at 11:09 am

    Olá Samuel,

    O que vai acontecer e acho que não tem outro caminho … é a reestruturação do Projudi … com todas as caracteristicas que você citou acima … dentre muitas outras.

    Existe para o próximo ano está proposta … acho que o que está acontecendo no momento é uma correção dos principais “bug´s” e encerramento desta fase do Projudi, para poder inciar a reestruturação.

    [],s Cândido.

     
  8. Samuel Cersosimo

    Novembro 23, 2009 at 2:41 pm

    ** Marcelo (blogger), por favor apague meu comentário anterior, pois esqueci de ocultar o “@” no meu e-mail, o que facilita seu uso para SPAM! **

    Poxa Cândido,
    Que notícia boa!

    Trabalho diretamente com o pessoa do desenvolvimento aquie e é meio frustrante ver eles fazendo retrabalho ou trabalho que será perdido no código.

    Pessoalmente, acho que devia PARAR TUDO para fazer essa restruturação, já que o sistema já convive com os atuais bugs há anos e o que interessa é torná-lo escalonável. Mas fico feliz em saber que essa restruturação será realizada.

    Seguem meus dados para mantermos contato:

    Orkut: Samuel Cersosimo
    MSN: samuelcersosimo(*)passport.com
    E-mail: samuel(*)viasdefato.com
    Cargo: Técnico Judiciário
    Setor: Modernização das Corregorias do TJBA (Projeto PROJUDI)

     
  9. ldefonso Junior

    Dezembro 16, 2009 at 3:13 am

    prezado senhor aqui em Pernambuco o sistema já é utilizado e realmente é ótimo, tanto para Juízes como para advogados, pois esses podem acompanhar seus processos pela net, e os Juízes sabem quantos processo existem conclusos para ele, assim, é fácil para dar andamento e ter noção do acervo existente na secretaria.

     
  10. Cândido

    Dezembro 16, 2009 at 1:36 pm

    Olá Idefonso,

    É bom ouvir boas impressões dos usuários do projudi. E lhe digo que o sistema está melhorando muito a cada dia e a nova versão que em breve será lançada, vem para comprovar isso.

    [],s Cândido.

     
  11. Cândido

    Dezembro 29, 2009 at 3:19 pm

    Olá pessoal !

    Aproveito o espaço para divulgar o lançamento da Versão 1.10 do Sistema CNJ/TJMG.

    Abaixo as cinco principais alterações no sistema:

    – Resolução 65 CNJ – Numeração Única.
    – Integração com a OAB Nacional.
    – Integração com o STF (recurso extraordinário eletrônico).
    – Reestruturação da tela de sessão de julgamento.
    – Melhoria visual do sistema.

    https://projudi.tjmg.jus.br/projudi/configuracao/ListarVersao

    Equipe Sistema CNJ/TJMG.

    obs.: Rumo a “2.0” 1o. semestre 2010 com novo assinador.

     
  12. Anisio Ventura

    Fevereiro 10, 2011 at 12:30 am

    Este sistema pode até ser fácil, mais para tudo é necessário treinamento e mais treinamentos, aqui no Estado de Goiás inúmeros Advogados estão encontrando dificuldades e até hoje a OAB-GO não teve interesse em solucionar as dificuldades perante os Advogados, uma minoria utiliza o sistema mais grande parte está de fora, sentindo as dificuldades – Deveria haver uma corrente positiva no sentido de sanar os problemas ajudando os Advogados que necessitam utilizar o PROJUDI, se eu sei usar tudo bem, mais e os colegas que estão passando dificuldades ? OAB-GO – help aos nossos advogados que não tiveram a oportunidade de participarem de cursos

     

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: